fbpx

Análise do mercado :: semana 29 de Março à 2 de Abril

O país atravessa uma situação extremamente delicada, que vai primeiramente da evolução do coronavírus, com recordes extremamente negativos em termos de contaminação, óbitos, falta de leitos e UTIs para os doentes, da sua condição econômica, com déficit fiscal explodindo, inflação acima da meta, desemprego, quebra de pequenas e médias empresas, até as intermináveis instabilidades / lutas políticas, e decisões judiciais que podem jogar uma pá de cal em todo progresso recente contra a corrupção.

O quadro abaixo demonstra o comportamento da pandemia no Brasil, que teve nesta última 6af cerca de 3.600 mortes.

Com uma série de governos aumentando suas restrições, antecipando feriados, medidas essas relativamente polêmicas em termos de efetividade na conteção do avanço da doença, acabam por agravar ainda mais a situação econômica do país, e de seus próprios estados, e principalmente da população que precisa trabalhar para comprar o seu pão de cada dia.

Obviamente que todas e quaisquer decisões nesse contexto são dificílimas, mas o aumento da pobreza, a falta do que comer, o desespero, chega infelizmente mais forte na ‘casa’ de muitos brasileiros.

A guerra política e o nível de preparo desta classe, seus interesses individuais se sobrepondo como sempre ao coletivo (como alguém uma vez disse, o primeiro interesse de um político é se reeleger, o segundo, eu não sei, mas está bem longe do primeiro), e o extremismo / desequilíbrio ideológico evidente na sociedade, postergam uma recuperação tão necessária e urgente para a nossa nação. E se já não bastasse, um momento que reivindicar, protestar, se torna um ato egoísta e perigoso, nos deparamos com a inversão, ou melhor dizendo, a intervensão jurídica do significado ‘o que é o bem e o mau’.

E assim, caminhamos… como a nação do futuro que nunca chega…

Análises gráficas

As análises abaixo refletem apenas opiniões de cunho pessoal, e não ecoam de maneira alguma qualquer tipo de recomendação de investimento. Além disso, as mesmas são estritamente gráficas, e não consideram qualquer variável adicional, incluindo as citadas no início desse texto.

Ibovespa

Após alcançar o objetivo que traçamos nas análises anteriores, na casa dos 120mil pontos, o índice brasileiro sentiu o topo do canal de alta marcado em preto no gráfico abaixo, e após uma correção acentuada, vem operando de forma relativamente lateral, ainda dentro do canal de alta enfatizado por linhas pretas.

Continuamos com um o alvo na região dos 140mil pontos  –assumindo que o descanso / correção que o levou dos 105mil aos 93mil pontos foi apenas a confirmação de uma bandeira de alta, claramente configurada conforme gráfico abaixo – embora com uma probabilidade reduzida, pelo menos por enquanto.

Como ressaltamos nos últimos semanais, identificamos suportes importantes, na retração de 50% de fibo da sua última perna de alta, na faixa dos 110mil pontos, assim como na linha inferior do canal mencionado, ao redor dos 105mil pontos.

Como paralelo do desempenho da nossa bolsa, vale analisá-la em dólar, para visualizarmos o que pode ser a visão dos estrangeiros em relação ao nosso país.

Dolarizado, observamos que nos encontramos neste momento dentro de um canal amplo de alta, mais precisamente na parte inferior do mesmo, o que graficamente sugere nas próximas sessões, ‘prováveis’ dias melhores. Contudo, diferente do gráfico em moeda local, ainda nos encontramos distantes do topo histórico atingido no início de 2020. A média móvel de 200 períodos (linha em vermelho) vem funcionando como um importante suporte / resistência, e pode ser uma barreira importante para o desenvolvimento do nosso índice.

Contratos de dólar

Os contratos futuros de dólar vêm trabalhando dentro de uma ampla congestão, conforme o retângulo destacado no gráfico abaixo.

Mesmo diante de um aumento da taxa de juros, e um outro aumento já contratado, o Dólar se valorizou frente ao Real nesta última semana, com um misto do maior agravamento da já delicada situação fiscal do país, e pela valorização da moeda americana no cenário externo.

O índice DXY reforça acabou rompendo com força um importante suporte para cima, sugerindo uma trajetória de recuperação, impulsionado também pelo aumento das taxas dos títulos americanos de dez anos.

S&P 500

O principal índice americano atingiu nesta última semana o objetivo que já vínhamos mencionando desde o 4o trimestre do ano passado.  

“rompeu a consolidação marcada pelo retângulo em preto no gráfico a seguir, e vem produzindo novos topos históricos, no qual enxergamos um potencial de valorização para a faixa dos 3.900 / 4.000 pontos no médio prazo (pela projeção para cima da amplitude do retângulo mencionado – conforme setas em cinza no gráfico abaixo).”

Neste momento vem sentido a resistência relativa à projeção da amplitude do retângulo inferior para cima (topo do 2o retângulo), e pode acentuar a sua queda para a base do mesmo.

Commodities / Metais / Bitcoin

Também como vínhamos mencionando desde o ano passado, o preço do barril de petróleo mais do que alcançou o seu preço pré-pandemia.

“O preço do barril de petróleo WTI rompeu para cima uma consolidação entre os 34-42 USD/bbl que se arrastava desde o início de junho deste ano, caminhando para atingir o seu preço pré pandemia na faixa dos 54 USD/bbl.”

Conforme também mencionamos, havia uma boa probabilidade que o preço continuasse a subir, dado ao otimisto de recuperação econômica pelos mercados, e o corte de Capex (investimento) realizado pelas empresas do setor de óleo e gás, sugerindo um futuro possível de desequilíbrio entre oferta e demanda também para o petróleo.

No entanto, os preços podem chegar em breve num patamar de equilíbrio, com os principais produtores reduzindo os cortes de produção realizados durante o período econômico mais intenso da pandemia.

O preço do minério de ferro aós atingir sua máxima histórica, e fazer uma breve correção em cima de uma linha que liga dois importantes topos, opera neste momento de forma consolidada.

Como também vínhamos mencionando, o rompimento do canal de baixa marcado pelas duas linhas diagonais e paralelas em cinza, sugeriam graficamente que o cobre poderia alcançar patamares de preços bem interessantes (conforme setas em cinza situadas no canto direito do gráfico abaixo), como aconteceu nestas últimas semanas.

Após deixar um padrão de reversão chamado ‘estrela cadente’, a commodity vem operando também mais recentemente de modo lateralizado.

Ouro / Bitcoin

O metal tem uma importante LTB (linha de tendência de baixa – marcada em vermelho) que não consegue ser rompida, e fechou esta semana com mais uma barra de queda importante, sugerindo a continuidade deste movimento de baixa.

Depois de uma alta surpreendente, o bitcoin fechou esta semana com uma correção bem acentuada, mas deixando uma sombra inferior também relevante, demonstrando força dos compradores nesta região.

Agenda econômica

O calendário econômico desta semana será bastante importante, como ilustra as agendas abaixo extraídas do investing.com. 

Se este conteúdo lhe foi útil de alguma forma, não esqueça de compartilhar nas listas de discussão que você participa.

Aproveitamos também para agradecer as 1.240 inscrições e convidá-los a assistirem os principais vídeos do nosso canal do Youtube:

 

Para receber outras informações diárias, curta nossa página no Facebook ou inscreva-se no nosso canal do Telegram, TwitterInstagram. Postamos diariamente algumas idéias, nessas redes sociais, e sua participação e feedback serão mais do que bem vindos. 

Produtos para investidores



Leia também…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

twelve + nine =