fbpx

Opções – começando pelo básico

Decidimos escrever sobre esse tema, principalmente porque vimos uma série de pessoas não só dizendo, mas como efetivamente demonstrando como ganharam bastante dinheiro no 1o turno das eleições presidenciais, utilizando como estratégia a compra de opções. Provavelmente nesta 2af, já com a definição do futuro presidente do país, veremos uma soma de pessoas divulgando outros excelentes resultados financeiros com a utilização dessa ferramenta.

Embora uma série de traders tenham encontrado uma bela oportunidade para realizarem um bom lucro nos períodos acima, é importante enfatizar que a estratégia de opções pode ser utilizada em qualquer momento, e para isso, vamos falar de forma bem resumida, um pouco do básico sobre esse mercado.

Opções são ativos negociados no mercado financeiro, como ações, contratos futuros de moedas, índices, commodities, e por aí vai. As opções são classificadas como contratos derivativos. Mas o que isso quer dizer afinal?

A classificação como derivativos, vem pela simples razão de derivarem das ações. O que significa dizer que possivelmente o valor das opções seguirão o valor das suas respectivas ações.

E a classificação como contratos, está inserida no contexto na qual as transações envolvendo opções são realizadas entre dois agentes, que estão especulando um determinado cenário no futuro: uma das partes envolvidas é o comprador, que é aquele que adquire a opção (direito) de compra (opção de compra é chamada de call) ou venda (opção de venda é chamada de put) de uma determinada quantidade de ações por um preço pré-estabelecido. Já o vendedor, é aquele que por sua vez terá a obrigação (dever) de vender ou comprar aquela determinada quantidade de ações por esse mesmo preço pré-estabelecido no contrato, caso o direito da opção venha de fato a ser exercido.

Para a compra de de uma opção, existe um prêmio (custo) associado, que como em qualquer transação, é pago pelo comprador (titular) e recebido pelo vendedor (lançador).

Os códigos das opções começam pelas quatro primeiras letras das ações, a seguir, por uma letra que representa a série, isto é, o seu mês de vencimento (que se dará sempre na segunda 3af do mês), e por final, o valor de strike (que é efetivamente o valor pré-estabelecido para a ação correspondente na data do seu exercício).

Para facilitar o entendimento, segue abaixo uma tabela com as respectivas séries das opções, e por conseguinte, um exemplo prático de como ler esses códigos.

É importante também enfatizar que quanto maior for o prazo de vencimento da opção, maior será o seu prêmio. Existe essa ‘gordura’ na relação da data do exercício das opções, já que em teoria quanto maior o tempo de expiração, mais chance a opção terá de se aproximar do seu strike – o que faz bastante sentido.

Desta forma, podemos dizer que a opção acima é uma call da Petrobras, com vencimento no mês Novembro, e com o valor pré-estabelecido de aproximadamente R$ 32 por ação. Então quem tem esta call, terá o direito de comprar as ações da Petrobras pelo seu valor de strike. Obviamente que essa opção só será exercida caso a ação a vista esteja com um preço superior a R$ 32. Caso contrário, não fará sentido exercer o direito da opcionalidade, ou seja, comprar a ação por um valor superior do que ela efetivamente vale no mercado a vista (e portanto a opção se transformará em ‘pó’).

É importante mencionar também que as opções se dividem em americanas (aquelas que podem ser exercidas a qualquer momento), ou européias (aquelas que só podem ser exercidas no seu vencimento). A relação das opções disponíveis no mercado pode ser vista no link a seguir: https://www.infomoney.com.br/mercados/ferramentas/cotacoes-opcoes-acoes

Além disso, é importante entender alguns outros conceitos que envolvem o preço teórico das opções:

  • Valor intrínseco: é quando o valor da ação a vista diminuído do valor do strike da opção é maior do que zero, no caso de uma call. Ou quando o valor do strike dimuído pelo valor da ação a vista é maior do que zero, no caso de uma put. Quando o resultado das equações acima é negativo, significa dizer que o valor intrínseco da opção é nulo;

  • Valor extrínseco: É efetivamente o valor (prêmio) da opção dimuído do seu valor intrínseco;

  • Moneyness das opções: é exatamente a relação entre o preço de exercício da opção e o preço a vista da ação.

  • In the money (dentro do dinheiro): quando há valor intrínseco;

  • At the money (no dinheiro): quando o valor intrínseco é próximo a zero;

  • Out of money (fora do dinheiro): quando não há valor intrínseco;

Existem alguns modelos matemáticos utilizados para calcular o valor justo ou teórico de uma opção. Os mais utilizados são os modelos binomiais e o modelo de Black & Scholes – nome dado em homenagem à dois matemáticos que desenvolveram essa fórmula: Fischer Black e Myron Scholes, que será motivo de um próximo post. Nesta próxima oportunidade falaremos das gregas também, variáveis fundamentais nas análises das opções.

Mas e aí, quais são os atrativos e os riscos inerentes às opções?

Um dos atrativos sem dúvida nenhuma é a possibilidade de se ter uma rentabilidade significativa com pouquíssimo capital. Enquanto uma ação sobe 10%, a sua opção pode subir mais de 100%. Nesta última 6af por exemplo, a ação da Petrobras subiu cerca de 6%, enquanto a sua opção PETRK32 subiu mais de 100%. Portanto, existe um limite de perda máxima (que é o montante total do valor das opções adquiridas), para um ganho ilimitado, que pode chegar a mais de 1000%.

As opções também podem servir como um ‘seguro’ para uma carteira de ações. As opções de put podem servir como uma proteção, caso essa mesma carteira sofra uma queda por um motivo qualquer – já que as puts em teoria se valorizariam de forma exponencial com a queda da carteira, minimizando uma possível perda de capital com a redução do valor das ações.

Um dos riscos relativos às opções acaba se confundindo também com a atratividade das mesmas. Como comentado anteriormente, há o risco de se perder 100% do capital investido.

Outro risco é com relação à liquidez. As opções com pouca liquidez normalmente são compradas com ágio e vendidas com deságio, dado o baixo volume de negociação das mesmas. Esse spread precisa ser apreciado com importante atenção.

Obviamente que existem uma série de estratégias em torno das opções, que também detalharemos em uma outra oportunidade, dado a variedade e complexidade sobre esse tema.

Nosso objetivo aqui, nessa breve introdução ao mundo das opções, foi mostrar uma outra ótima maneira de se aproveitar possíveis oportunidades no mercado para se atingir bons resultados financeiros, com pouca exposição de capital.

Esperamos que tenham gostado, e logo logo estaremos trazendo mais detalhes sobre esse tema, e muitos outros relacionados ao mundo de renda variável.

Enquanto isso, bora pra cima !!!

Se este conteúdo lhe foi útil de alguma forma, não esqueça de compartilhar nas listas de discussão que você participa.

Aproveitamos também para agradecer as 902 inscrições e convidá-los a assistirem os principais vídeos do nosso canal do Youtube:

 

Para receber outras informações diárias, curta nossa página no Facebook ou inscreva-se no nosso canal do Telegram, TwitterInstagram. Postamos diariamente algumas idéias, nessas redes sociais, e sua participação e feedback serão mais do que bem vindos. 

Produtos para investidores



Leia também…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

5 × 3 =